"Decidi fazer o jogo para ajudar o Bahia", diz Marquinhos sobre duelo com o Inter

por Marcos Valença em 01 de Agosto de 2014 00:00

O ex-treinador do Bahia, Marquinhos Santos, teve um bate-papo rápido com a equipe do Galáticos Online onde revelou detalhes de sua saída do clube. Na conversa, o comandante avaliou a passagem pelo comando técnico do Tricolor.

Marquinhos lamentou a saída de Talisca e a contusão de Lincoln, e revelou que já sabia da sua demissão desde a derrota para o Corinthians, na Copa do Brasil. "Decidi fazer o jogo para ajudar o Bahia", contou sobre sua partida de despedida diante do Internacional.

Questionado sobre Pará, o treinador contou que o jogador teve problemas disciplinares e por isso acabou sendo preterido por Guilherme Santos em algumas partidas. Pra finalizar a entrevista, Marquinhos citou os novos contratados do Bahia e disse que já recebeu proposta para trabalhar em outro clube.

Confira o bate-papo na íntegra com o técnico Marquinhos Santos:

Galáticos Online: Marquinhos Santos como você avalia a sua passagem no Bahia e o que faria de diferente se começasse hoje?

Marquinhos Santos: A passagem foi positiva. Conseguimos o título estadual, quando vários tentaram e não conquistaram. O trabalho teve suas dificuldades principalmente quando teve a saída do Talisca, a contusão do Lincoln, que mexeu um pouco na estrutura da equipe, além de um momento técnico ruim apresentado por alguns atletas que comprometeram como um todo. Talvez o Marquinhos Santos chegando hoje fizesse a análise de maneira mais fria, principalmente para modificar algumas peças e entender o momento de outros atletas.

GOL: Na quarta-feira houve uma conversa com o Valton Pessoa sobre a sua saída e porque permaneceu no cargo no jogo contra o Internacional?

MS: Houve uma conversa após o jogo de maneira transparente, deixei à vontade para tomar uma decisão, era inevitável que tivesse que procurar outros nomes. Eu entendi e foi pedido já que não havia tempo hábil para buscar um profissional para treinar o time contra o Internacional e com minha postura ética e profissional disse que iria me empenhar para o time conseguir uma vitória. Jogamos em cima, infelizmente o momento não é bom, ficou claro. Decidi fazer o jogo para ajudar o Bahia.

GOL: A torcida até certo ponto chegou a questionar a utilização de Pará no lugar de Guilherme Santos. O que fez você optar pelo Guilherme?

MS: Fisicamente, pelos dados analisados, o Guilherme voltou em melhores condições. Durante o treinamento também tive que seguir minhas convicções e nos dois, três jogos, ele não tinha buscado evolução e houve uma queda, aí fiz a utilização do Pará com algumas condições disciplinares para que esse atleta pudesse melhorar sua condição de carreira, entendendo que poderia ser convocado. O colocamos como possível convocado pelo (Alexandre) Gallo. Precisava mudar a parte disciplinar para não prejudicar o Bahia e perder a oportunidade na seleção.

GOL: A parte disciplinar teria haver com as noitadas ou postura nos treinamentos?

MS: Não. Não tenho reclamações sobre essa situação disciplinar, mas uma questão de treinamento, postura do atleta no dia-a-dia dele. Não pode ter, é inaceitável que o atleta do potencial dele tenha pouca vontade e empenho e por isso teve que haver esse "pés no chão" para voltar focado.

GOL: O Bahia contratou os jogadores que você pediu (Léo Gago, Marcos Aurélio e Kieza). Fica um sentimento de frustração não poder contar com esses atletas? Com eles o seu rendimento no Bahia seria melhor?

MS: Sem dúvida que a equipe desde o início do ano planejava na sequência, seria mais próxima, me daria uma condição técnica de melhorar a equipe, mas não posso reclamar até porque conquistamos o Campeonato Baiano com essas adversidades. Rodei a equipe acreditando em outros atletas.

GOL: Após a saída do Bahia você já foi procurado por outra equipe?

MS: Houve ligações especificamente de uma equipe. A princípio vou tirar três semanas, dar uma descansada. Trabalhei aqui com muita intensidade, eram quase 20 horas de trabalho diário. Vou aproveitar esse momento para acompanhar minhas filhas e família para depois tomar uma decisão que seja a melhor para não ficar pulando de equipe para equipe. Analiso todos os fatores para acertar com o clube como estrutura e tabela para tomar a decisão.


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade