Ricardo Teixeira, presidente da CBF

por em 15 de Setembro de 2009 00:00

Galáticos – A Bahia agradece a CBF por ter essa partida oficial no estádio de Pituaçu e por Salvador ter sido escolhida como uma das sedes do Mundial 2014:

Ricardo Teixeira – Não tem nada o que agradecer, eu acho que isso aconteceu porque vocês merecem, vocês têm uma estrutura de futebol muito boa, têm um projeto muito bom com relação ao estádio que vai receber a Copa do Mundo de 2014, tem uma beleza de estádio, um dos mais confortáveis que o Brasil tem, de forma que eu acho que vocês é que estão de parabéns.

 

Galáticos – O jornal Folha de São Paulo divulgou que a Copa do Mundo poderá ter 10 sedes e não 12 como está determinado. Isso pode acontecer?

Ricardo Teixeira – Eu fico impressionado como colocam notícia que não é verdadeira, é uma barbaridade, ninguém entende o que se passa, isso não aconteceu. A FIFA não pensa nisso nem a Comissão Organizadora.

 

Galáticos – A confiança da CBF no técnico Dunga chegou a ser ameaçada quando os resultados não chegavam e ele vinha sendo criticado?

Ricardo Teixeira – Eu estou muito acostumado a isso, porque isso aconteceu com Parreira em 94 e com Felipão em 2002. Isso só não aconteceu coincidentemente nas copas que a gente perdeu, que foi em 2006 e em 1998, de forma que até para rezar a história quem sabe isso é um bom sinal para a nossa copa de 2010.

 

Galáticos – Como é a sua relação com o presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues?

Ricardo Teixeira – Ele é um grande presidente, tem feito tudo o que pode pelo futebol baiano. O respeito que nós temos por ele é tão grande que ele vai agora chefiando uma delegação para a Copa do Mundo Sub-20, no Egito, um dos mais importantes campeonatos do mundo, da FIFA. De forma que eu acho que é uma demonstração tácita de apoio que a gente tem recebido e que, em última análise, vocês (baianos) têm feito por merecer.

 

Galáticos – É viável a mudança do calendário do futebol brasileiro para se adequar ao futebol europeu?

Ricardo Teixeira – Acho que pode ser viável, mas tem que ser estudado. Isso não pode ser feito aleatoriamente, como eu brinco, com uma canetada. Tem muita coisa que precisa ser vista, os problemas das datas, da inversão das férias dos jogadores, os patrocinadores tem que ser consultados, as redes de televisão que compram os direitos, de forma que é muito importante. Eu acho que só isso não soluciona o problema da saída de jogadores para o exterior e tem que ser ouvido todo o segmento esportivo, televisões, vocês da imprensa, os times, as confederações federações.

 

Galáticos – Qual sua análise sobre os campeonatos nacionais em andamento?

Ricardo Teixeira – Depois que a gente implantou esse campeonato de ida e volta, com pontos corridos, inegavelmente tem tido um bom resultado. Eu tinha um certo medo de que a gente poderia ter sempre uma equipe disparando, isso não aconteceu. Pelo contrário, você tem até o final do campeonato todos lutando por uma posição. Os que estão na frente, lutando para poder chegar no final do campeonato como campeão, aqueles que estão logo atrás lutando pela libertadores, outros por uma sul-americana e os do final lutando para não cair, de forma que dificilmente num campeonato com 20 equipes você vai ter cinco clubes que não lutam por alguma coisa.

 

Galáticos – Todos os governos estaduais estão trabalhando para evitar que haja alguma dúvida sobre a capacidade de uma ou outra cidade sediar a Copa do Mundo de 2014?

Ricardo Teixeira – Por enquanto estão todas estritamente dentro do prazo, estritamente dentro das exigências que o Comitê Organizador e a FIFA expuseram.


Ricardo Teixeira foi entrevistado pelo repórter Márcio Martins.


Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade