Presidente da FBF fala de frente

por em 22 de Maio de 2009 00:00

Galáticos online: Qual avaliação o senhor faz do Campeonato Baiano de 2009?
Ednaldo: Foi altamente positivo em todos os aspectos, principalmente na questão disciplinar, onde o trabalho da Policia Militar e do Ministério Público evitou confrontos entre torcedores e a violência nos estádios. Foi um campeonato que teve 800 mil torcedores assistindo aos jogos, uma média de quase 6 mil por partida, em que pese os estádios terem capacidade reduzida, com exceção do Barradão e Pituaçu. Na parte técnica, houve um equilíbrio e a decisão foi bem disputada, um atrativo bem positivo.
 
Galáticos online: Com relação a arbitragem? 
Ednaldo: Não podemos dizer que foi de todo ruim, mas poderia ter sido melhor, pois a Federação investiu em pré-temporada, seminários e congressos, buscando o melhor para os árbitros. Não foi acomodação dos árbitros, muito pelo contrário, mas realmente não foi a performance que nós esperávamos. Dos 138 jogos, apenas 2 tiveram arbitragem de fora.
  
Galáticos online: Existe interesse da Globo em tomar os direitos numa briga direta com a Itapoan/Record. Como fica o contrato com a TV? 
Ednaldo: A Federação é interveniente, os clubes é que detém a marca, o direito de imagem e tem que definir o que será melhor prá eles. Nós tomamos conhecimento que há uma briga democrática pelos direitos de transmissão a partir de 2011, respeitando o contrato atual que se encerra em 2010 com a Record. Isso mostra que o Campeonato Baiano ficou atrativo e despertou o interesse das emissoras.
  
Galáticos online: Houve em algum momento situação de conflito entre os clubes em que a FBF teve que intervir para não prejudicar o Campeonato Baiano? 
Ednaldo: Eu as vezes falo, isso aqui é um DP (Departamento de Polícia), a todo momento tem uma ocorrência. A Federação procura trabalhar de forma a não interferir na administração dos seus filiados, mas buscamos estar próximos, buscando o diálogo e apagando os incêndios. Esse é o papel da entidade e temos feito isso. Brincadeiras e gozações ficam a cargo de torcedor, nós dirigentes temos que ter outra postura. O futebol não pode ser mais com amadorismo, com abnegação.
 
Galáticos online: O diretor de futebol do Bahia, Paulo Carneiro, declarou uma semana depois do campeonato que o título do Vitória foi decidido pela arbitragem. Houve mudança de resultado no apito? 
Ednaldo: De forma alguma, respeito o posicionamento de qualquer dirigente, mas não concordo. Hoje é lei, a arbitragem não pode sofrer qualquer tipo de pressão, nem antes, nem durante e nem após as partidas. É normal qualquer um falar de arbitragem, mas o que fica é a consciência de quem fez o trabalho, quem buscou o melhor para o futebol e quando a isso estou muito tranqüilo. Era muito comum no futebol da Bahia o dirigente escolher o árbitro no “dado”. Dois dirigentes, com o presidente da Federação se reuniam e ali no meio jogava o “dado”, quem tirasse o número maior escolhia o árbitro. Isso acabou, não existe mais.
 
Galáticos online: Haverá mudança na fórmula do Campeonato em 2010? 
Ednaldo: Tenho ouvido muitos dirigentes colocarem de que o campeonato é “assassino”, “suicida”, porém temos que nos acostumar a cumprir leis. A lei é para ser cumprida na sua essência. Buscar o diálogo, o entendimento com quem fiscaliza essas leis, é salutar, mas não trabalhamos com nenhuma hipótese que possa gerar conflito com o torcedor, o Ministério Público e o PROCON. O Campeonato de 2010 tem que ter a mesma fórmula do de 2009 por força de lei, o Estatuto do Torcedor. Qualquer mudança tem que haver unanimidade dos clubes e a concordância do MP e PROCON. Teremos um ano atípico de Copa do Mundo e poderemos avançar para uma adequação do calendário.
 
Galáticos online: Existe alguma possibilidade de voltarmos a ter o Campeonato Regional do Nordeste ou a Copa do Nordeste? 
Ednaldo: Eu fui um dos presidentes de federações que mais lutaram pelo Campeonato do Nordeste ao lado do então presidente do Vitória, Paulo Carneiro, inclusive depois que a CBF encerrou os regionais nós realizamos mais uma competição. Agora quando eu senti que a CBF dizia que era problema de calendário e nós colocamos uma proposta adequando as datas e não aceitaram, vi que era uma situação política, ai a Federação não tinha como entrar mais. A Liga de Futebol do Nordeste tem uma ação judicial contra a CBF e ganhou em quase todas as instâncias um valor altíssimo pela extinção do Campeonato. Não vejo como retornar a competição.
 
Galáticos online: O presidente da CBF ficou chateado com o anúncio do deputado José Rocha, antecipando que Salvador será sede da Copa do Mundo? 
Ednaldo: Eu sempre procurei saber da CBF como estava o andamento do trabalho do Governo do Estado com relação aos projetos para viabilizar a cidade como sede da Copa e Ricardo Teixeira (presidente da CBF) me dava as respostas positivas. A FIFA gostou do projeto da Bahia. Eu tive a certeza de que teríamos a sede aqui no dia 12 de maio, numa reunião com o presidente da CBF, mas eu não me senti bem em falar antes de ser divulgado oficialmente pela FIFA, dia 31. Salvador será sede por causa da estrutura, da condição proporcionada pelo governo do estado e não será por qualquer outra situação. 
 
Galáticos online: Brasil X Chile em setembro na Bahia. Como será a organização? quanto vai custar o ingresso? 
Ednaldo: Pode ter certeza que, apesar do jogo da Seleção Brasileira ser muito caro, de exigir maior investimento para cobrir as despesas, vamos observar todos os aspectos e não vamos excluir aquele que, debaixo de chuva e sol, está ali sempre. Não é só o torcedor que morra na Barra, Graça ou no Ortho que pode assistir jogo de seleção. Pelo menos 10% da capacidade do estádio de Pituaçu (3.200 ingressos) será dentro de uma realidade em que vivemos, o povão terá postos de venda nos bairros para não excluir o verdadeiro torcedor. O pai de família pobre vai assistir Brasil X Chile porque eu vou pedir por ele.
 
Galáticos online: Por que é proibido vender cerveja nos estádios no Campeonato Brasileiro e não é no Campeonato Baiano? 
Ednaldo: É cumprimento das leis. Não existe nenhuma lei até hoje dizendo que nos estádios não pode ser vendida bebida alcoólica, existe uma sugestão. Tem que se fazer uma avaliação ouvindo todos os setores, inclusive o vendedor ambulante que vive do isopor de cerveja. Os baderneiros são minoria, tem muita gente boa, pai de família que vai com seu filho e esposa e bebe moderadamente e não incomoda ninguém. A Federação é a favor da não violência nos estádios, mas é também a favor do emprego. Se houver lei nesse sentido, vamos cumprir.
 
Galáticos online: Como está a estrutura do Campeonato Baiano da 2ª divisão? São oito clubes brigando por uma vaga. 
Ednaldo: Espero que tenha muita emoção, pois as equipes tem se movimentado bastante para contratar bons jogadores, principalmente depois que o Galícia fechou uma parceria com o Vitória. Aquele que subir vai representar bem o campeonato do ano que vem, suprindo a vaga do Poções.

Whatsapp
Mande um Comentário
Os comentários não representam a opinião do portal Galáticos Online. A responsabilidade é do autor da mensagem.

Ver todos

Publicidade

Fotos

Publicidade

Publicidade